A captação de recursos financeiros é uma fase crucial na busca pela viabilização econômico-financeira de um projeto de inovação. Para ser bem sucedido, o projeto deve apresentar uma significativa atratividade aos agentes de financiamento.

Dado o caráter estratégico da inovação no aumento da produtividade, competitividade empresarial e na geração de riqueza para o país, o apoio à inovação tem sido uma prioridade de diversos agentes de fomento no Brasil. Nessa perspectiva, destacam-se as seguintes modalidades de captação de recurso:

  1. Financiamento bancário
  2. Subvenção econômica
  3. Capital semente
  4. Venture capital
  5. Private equity
  6. Crowdfunding

Financiamento Bancário trata-se de um modelo tradicional de captação de recurso por meio de instituições financeiras tanto públicas quanto privadas. Nessa modalidade, é possível ter acesso a juros subsidiados por meio das instituições públicas, no entanto, sua principal característica é a existência da necessidade de pagamento de juros acrescidos à devolução do principal captado.

Já a modalidade de Subvenção Econômica consiste no apoio financeiro por meio da aplicação de recursos públicos não reembolsáveis (que não precisam ser devolvidos) diretamente nas empresas, visando compartilhar com elas os custos e riscos inerentes aos projetos de inovação.

Capital semente (seed capital), Venture Capital e Private Equity são modalidades de investimento que visam promover o crescimento de uma empresa para que, em um momento futuro, os investidores vendam sua participação, realizando ganhos significativos. Nessas modalidades, os investidores atuam como financiadores e, além do aporte financeiro, eles ajudam os empreendedores na profissionalização da gestão da empresa. Um ponto em comum nessas modalidades é que os investidores preferem empresas inovadoras com elevado potencial de crescimento e retorno futuro.

No Capital Semente, o investimento é realizado na fase inicial da empresa, em alguns casos, quando ainda são ideias ou projetos no papel, com o objetivo de ajudar os empreendedores nos primeiros passos do negócio.

No Venture Capital, o investimento é destinado a empresas de pequeno e médio porte que já estão estabelecidas no mercado e que apresentam grande potencial de crescimento. O principal objetivo é financiar as primeiras expansões do negócio.

Já no caso do Private Equity, o investimento destina-se às empresas já consolidadas no mercado e que apresentam elevado faturamento. Nesse tipo de investimento, o empreendedor vende uma participação acionária de sua empresa em troca de apoio à gestão estratégica do negócio, governança corporativa, além do próprio capital. O principal objetivo é proporcionar um impulso financeiro à empresa para que ela prepare-se para a abertura de capital na bolsa de valores.

Por último, porém não menos importante, a modalidade Crowdfunding. Trata-se de um modelo recente de captação de recurso. No Brasil, é também conhecido com Financiamento Coletivo. Nessa modalidade, o investimento é realizado a partir de contribuições originadas por meio de doações, sem que os doadores conquistem direitos legais sobre o produto ou empresa financiada. É destinado, geralmente, para captação de recurso para iniciativas de interesse coletivo, agregando múltiplas fontes de financiamento, sobretudo, pessoas físicas interessadas no negócio. Em síntese, trata-se de ações na Internet com o objetivo de arrecadar recurso para pequenos negócios e start-ups. Na Aba Inovação Aberta, você encontra vários operadores dessa modalidade de financiamento.